domingo, 23 de julho de 2017

O Retrato de Dorian Gray




                                                                             



        O Retrato de Dorian Gray, foi um romance filosófico do escritor dramaturgo Oscar Wilde. Publicado pela primeira vez como uma história periódica em uma revista inglesa em julho do ano de 1890. E também, um conto considerado indecente para a época.


         A história começa com Basil Hallward um artista que fica impressionado com a beleza divinal de Dorian. Então se oferece para pintar em óleo uma tela de corpo inteiro daquele belo personagem que o encantou.  Dorian Gray um jovem aristocrata inglês, que tinha uma visão hedonista do mundo, acreditando que a beleza e a satisfação sexual ( em todos os aspectos ) eram as únicas coisas que valiam a pena perseguir na vida.

      E admirado pela própria beleza retratada por aquele tão talentoso pintor, e entendendo que tamanha beleza iria aos poucos desaparecer com o tempo... Dorian expressa inconscientemente o desejo de vender sua alma, em troca de uma juventude eterna.

      O demônio atende seu pedido, assim lhe propondo um trato. A beleza de Dorian permaneceria intocável para sempre, assim como sua juventude imortal. Em contrapartida seu retrato envelheceria em seu lugar. Pacto selado, e Gray passa a levar uma vida libertina de experiências mundanas e imorais. Enquanto o retrato envelhece sofrendo por todas as coisas ruins que corrompem sua alma.

      Por vinte e cinco anos o belo personagem vive em um paraíso de devassidão, prazeres obscuros e atos cruéis. Até que um dia Dorian volta a encontrar-se com o homem que havia pintado seu belo retrato... e o mesmo espanta-se, pois o rosto de Gray nada mudará. Então Basil revela que sabe a razão sinistra de Dorian não ter envelhecido, de algum modo ele descobrirá seu segredo.


   

                                                                                  




    Gray então convida o pintor a visitar a sala onde sua tela encontrava-se escondida. Sob um cavalete coberto por um manto lá estava o retrato que Basil havia pintado... mas quando Dorian puxa o delicado manto de sobre a tela, o pintor fica horrorizado. O belo personagem de sua pintura havia envelhecido, uns cinquenta anos no mínimo.

         Quando Basil Hollward volta-se na direção de Gray para censurá-lo, sente o frio aço do punhal de Dorian lhe atravessar o coração. O segredo do monstro não podia ser revelado. Na mesma noite Gray abandona sua cidade natal deixando o corpo do pintor enterrado sob os alicerces de sua casa.


      Dorian parece não se importar com o assassinato que cometeu, pois mantém sua vida de orgias e sexo desenfreados.

      Mas, de uma noite para outra, terríveis pesadelos começam a assombrá-lo. Ele sonhava com o rosto do pintor contorcendo-se em agonia enquanto a vida lhe escapava, suas mãos sujas de sangue... E um demônio velho, horrendo, sorrindo para ele.

      Daquele ponto em diante nenhum prazer carnal o satisfazia, a bebida lhe era amarga... Gray continuava belo e jovem, mas sentia sua alma apodrecendo pela culpa, pelo remorso.

      Os pesadelos noturnos e diurnos o enlouqueciam, não conseguia mais distinguir a realidade dos terrores de suas visões... e não muito tempo depois, tomado pelo desespero Dorian portando o mesmo punhal com o qual havia assassinado Basil, dirige-se atormentado até seu quadro, e confrontando sua imagem quase decomposta naquela tela, a esfaqueia na altura do peito.


      Os cervos da casa nada entendem ao despertar na manhã seguinte, e encontrar o corpo de um velho morto apunhalado no coração, deitado no piso frio diante da bela e jovial pintura de Dorian Gray.
       Dorian pagou com sua alma o pacto feito a quase três décadas atrás, o diabo finalmente... recebia sua parte no acordo.
     


     

     

sábado, 24 de junho de 2017

Loba das Trevas ( Guerra Sangrenta ) - Part. 94


 




                                                                                
    Um anjo morto, e dois demônios prestes a se despedaçar sob a tênue claridade de uma lua vermelha no céu... A noite nunca foi tão escura ´´ E cheia de terrores! ``
                                                                           ( GOT )



                                                                    
             
                                                       A Loba das Trevas


          Lilith ainda surpreendida pela espada que Lamashtu portava, e sem mover os olhos da lâmina viva, fala em um tom quase desesperado para a Loba das Trevas :


        ´´  Demônio lunático desgraçado. Shaitan só deixou você sair do Inferno, para que trouxesse a arma maldita para esse mundo! ``


         As palavras da Lua Negra, só fizeram inflamar mais ainda a fúria dentro da mulher escarlate.
            


         ´´ Você mente bruxa... E vou calar suas mentiras escrotas, para sempre!!! ``



     A lâmina volta a fazer um arco no ar, na direção da garganta do Animal Negro. Que desta vez mais alerta, consegue teleportar-se, mas com seus poderes tão afetados pela lua rubra no céu... não consegue afastar-se o suficiente da fúria cega da Leoa Sangrenta.

      E Lamashtu é veloz, transportando-se pelas sombras. Lilith bloqueia com dificuldade outro ataque furioso da Loba, com outra barreira tortuosa de energia. Mas os golpes são frenéticos e poderosos, a barreira estava prestes a se romper.

      Sem outra alternativa Lilith teleportar-se novamente. A Tentadora consegue afastar-se um pouco mais de sua algoz... mas em contrapartida é quase expulsa pelo portal quando o mesmo abre-se. E desequilibrada, tropeçando, caindo aterrissa próxima a um pequeno lago nos fundos da propriedade.


       Lamashtu já surgia rugindo sobre a Rainha Vampira com a longa espada negra em riste. Lilith em um ato desesperado arrasta-se de costas em direção ao lago. Ela então mergulha mão e antebraço encharcando a manga do casaco negro que usava.

      Mas a tentativa de usar a água como um novo portal fracassa... Só lhe restando um ultimo e desesperado artifício. Ela emerge a mão de dentro do lago, tocando somente a ponta dos dedos em sua superfície. A água congela-se no mesmo instante, em um movimento rápido e agressivo com a mesma mão, o Animal negro lança o gelo contra a Leoa Sangrenta em milhares de estilhaços afiados como punhais.

      Tentativa inútil... os estilhaços sequer arranham a pele nua e rubra da Loba.


    Aquela lua de sangue no céu nutria Lamashtu, lhe dando um poder, uma força sem precedentes. A Leoa Sangrenta agarra Lilith pelo pescoço e a ergue do chão com extrema facilidade. Em desespero a Lua Negra segura com as duas mãos o pulso da mulher loba, as mãos da bruxa negra começam a emanar novamente uma energia escarlate. E de seus lábios em um murmúrio muito baixo palavras incompreensíveis para ouvidos humanos conjuram um obscuro feitiço.

      Mas Lamashtu percebendo a artimanha do Animal Negro, solta a espada que empunhava e cobre a boca de Lilith antes que termine de conjurar sua magia. E aproximando sua boca com os dentes pontiagudos e afiados, permite que seu hálito quente transporte suas palavras até o ouvido da Tentadora.


      ´´ Suas palavras são venenosas. Mas não irão salvá-la hoje! Entretanto, não vou matá-la ainda... primeiro vou devorar a criança que você tanta protege, quero ter o prazer de devorar suas entranhas enquanto ele ainda respira. E só depois de ter tirado de você de forma dolorosa o que mais deseja... arrancarei a vida de seu corpo! Você me traiu uma vez Lilith, e vou fazer com que sofra até seu ultimo suspiro! ``



   Segurando a Tentadora agora pelo rosto ainda cobrindo sua boca, Lamashtu pressiona a cabeça da Lua Negra contra o tronco de um grande pinheiro já próximo ao altar onde o menino recostava-se.

   E com as garras da outra mão livre... rasga a garganta de Lilith fazendo sangue espirrar aos pés do garoto! A Loba finalmente solta a Rainha Vampira, que desaba de joelhos tentando segurar os destroços sangrentos de sua garganta dilacerada. Só isso não mataria um demônio... mas o impossibilitaria de falar.


         A Leoa Sangrenta leva o dedo indicador até os lábios em um sinal de silêncio para a Tentadora. E só então dirige-se ao menino em transe sob o altar. O demônio coletor de almas ostentando seu corpo musculoso e nu, já salivava entre suas presas. Faminta Lamshtu iria devorar a criança ainda viva... para só depois, sugar a carne dos ossos de Lilith.



                             Continua...

      


                                                          POSTAGEM ANTERIOR
    

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Succubus Queen



As Crias de Lilith

As Crias de Lilith
                                                                              
As Crias de Lilith

As Crias de Lilith

As Crias de Lilith

As Crias de Lilith
                                                                                      
As Crias de Lilith

As Crias de Lilith

As Crias de Lilith
                                                                                
As Crias de Lilith

As Crias de Lilith

As Crias de Lilith

As Crias de Lilith

As Crias de Lilith
                                                                                         

As Crias de Lilith
                                                                                   
As Crias de Lilith
  
As Crias de Lilith
                                                                                     
                                                                                 

                                                                                 
  



                                                                                  

                                                                                  
                                                                                 



                                                                                     








                                                                                       


                                                                                        


                                                                                    

                                                                                        

                                                                                      

sábado, 6 de maio de 2017

A Dádiva do Inferno Part. 6

                                           
                                            A Dádiva do Inferno Part. 6


                                           
                                                    VÍDEO ANTERIOR
                                                                               

segunda-feira, 1 de maio de 2017

A Ceifadora de Anjos ( Mal Eterno ) - Part. 93





                                                                                


      Nascida no Éden, moldada pela mão do próprio criador... prostituta, vampira, demônio!

     Mas... também uma força primária, tão antiga quanto nosso mundo, a rainha dos condenados, a Tentadora, a Lua Negra!
     Rios de sangue ela bebeu, sem nunca estar saciada. A mãe das coisas que se arrastam pela escuridão, de lábios doces como veneno... e coração tão negro como o abismo.

                                                               *****

                                                                   





                                                 


                                                   


                                                  A Ceifadora de Anjos



  Lilith segurava aquele velho homem pelos cabelos grisalhos, forçando sua cabeça para trás e exponde o pescoço irrigado. Ela força a lâmina negra e afiada do punhal contra a pele tensionada da garganta do infeliz personagem... para só então exclamar :



     ´´    Veja só que ironia... esse punhal maldito quase me trucidou certa vez. Acredito, que seja muito justo então... que eu tenha o direito, de tirar sua imprestável vida com ele! ``



         A caçadora caída aos pés do Animal Negro gritava xingamentos desesperados, mas nada impediria Lilith de abrir a garganta do homem velho.

    Entretanto...  a rainha vampira desequilibra, ao ter de levantar uma barreira de energia escarlate quase como um escudo... segundos antes de ser atingida, por uma sombra veloz! Um vento negro que traçou um risco assassino no ar, chocando-se contra as defesas místicas de Lilith; as estilhaçando.

   O punho apertado da bruxa ainda emanava resquícios da energia espectral, de um escudo que impediu segundos antes, que a mesma fosse decapitada.

     Quase no mesmo instante a coisa, a criatura que a atacou... oculta-se nas sombras, tão rápida como surgiu.

   E Lilith, parecendo já conhecer a identidade de sua agressora; E ainda segurando o punhal negro de Alastor em sua outra mão, lança um desafio para a escuridão entre as árvores :



     ´´   Saia das sombras... saia das sombras e venha para a ribalta, loba! As trevas não irão proteger você de mim, não irão proteger você da Noite Escura!!! ``



                                                                             



     Quando Lamashtu surge do escuro, como se estivesse mesclada as trevas... ela exibe seu corpo musculoso e nu.
     A mulher demônio ostentava vastos seios e sua pele era tão rubra feito as rosas de sangue. Seus cabelos estavam colados a face, pelo sangue seco de Adria que ainda cobria partes de seu poderoso corpo.

     O demônio vermelho coletor de almas, exibe seus caninos lupinos ao rugir de modo animalesco na direção da Lua Negra.  Seu rosto era feminino, mas com traços de uma fera. Olhos ferozes de um felino, dentes afiados de um lobo... seu corpo nu retesou-se enquanto ela erguia a mão que empunhava a espada, apontando a grande lâmina para a Tentadora.



       ´´   Lembra-se dela, vampira? ``



     Lamashtu faz a grande lâmina reluzir sob a luz da lua vermelha no céu. O Animal Negro, mal consegue acreditar na visão que tem.
    Durante milênios o próprio Lúcifer forjou aquela arma. Uma lâmina selvagem forjada no fogo do inferno. Seu poder era tremendo, quase rivalizando-se a espada de Miguel. Mas além disso, a arma era um invólucro... para reter e canalizar o poder que crescia dentro da pequena cria da Lua Negra.

    Por pouco aquela espada não decepou sua cabeça. E por sorte, a Leoa Sangrenta não calculou a verdadeira extensão da força da arma que empunhava.

      A Loba das Trevas estava sedenta demais pelo sangue de Lilith, sua fúria a cegou. Mas a bruxa negra sabia... ela reconheceu o brilho negro de sua assassina. A Ceifadora de Anjos, O Martelo dos Homens, a espada de Lúcifer, MAL ETERNO!CONTINUE LENDO



                       


                                                                  POSTAGEM ANTERIOR

    

      


       

domingo, 16 de abril de 2017

E sua alma queimará! ( Mal Eterno ) - Part. 92



                                                                            



   Lilith estava pronta para fazer arder a maior fogueira que aquele céu noturno jamais veria novamente. Fazendo assim, o pequeno lacaio de Caim queimar.

   O pequeno demônio encontrava-se acorrentado a um grande mastro de madeira, com uma pilha de galhos e troncos aos seus pés.
   Cada movimento seu mostrava-se terrivelmente doloroso. E já com suas forças exauridas... o pequeno personagem escuta um gemido fraco, um grunhido que não era seu.
   Havia mais alguém preso com ele naquele grosso mastro. O diminuto personagem move com extrema dificuldade seu pescoço, para tentar vislumbrar quem o acompanhava em seu martírio.

     Mas sua tentativa mostrou-se inútil. Entretanto, a identidade da personagem acorrentada junto a ele, é prazerosamente revelada pela Lua Negra.



   ´´  Você terá companhia em seu martírio Samael. Lembra-se daquela lilim insolente? Aquela que a duas luas atrás ordenei que exterminasse? Foi incompetente até nisso, a vagabunda estava ajudando a mulher caçadora e o arcanjo a resgatar minha criança. Mas não se preocupe, agora ela vai alimentar o fogo junto de você! ``



       A corrente que os prendia já começava a ferir seriamente os braços e o dorso da vampira, que apenas gemia sentindo suas forças se esvaírem. O pequeno demônio era mais forte, e logo bem mais resistente do que a lilim, mesmo assim definhava penosamente.
  
   Com dificuldade Ifrit observa que aos pés de Lilith a mulher caçadora encontrava-se encolhida em uma posição fetal, mais uma vez aprisionada por magia. Madalena estava indefesa, aos pés da Lua Negra.

       Para completar o ritual, um altar havia sido trazido juntamente com a criança do interior da mansão.

    Lilith afasta-se da fogueira onde o pequeno demônio e a vampira estavam presos. A Lua Negra arrasta Madalena com ela, e ao passar por um de seus lilins ordena que o archote que o mesmo portava fosse acesso. A Tentadora então a uns bons cinco metros daquela pira funerária, fala pela ultima vez ao antigo lacaio de Caim.


       ´´   Esse frágil, esse ridículo corpo físico que você assumiu... ira queimar aqui Samael. Você está aprisionado a ele, sua essência ira queimar junto... você será extinto, de uma vez por todas. ``



       O fogo espalhou-se rápido, selvagem e impiedoso... a vampira gritava, conforme sua carne queimava, chiava. Seus gritos eram medonhos, gritos de desespero, gritos de dor.
      Madalena caída aos pés de Lilith se viu obrigada a assistir aquela terrível cena, impotente. Ela quase podia sentir a dor lancinante da lilim que queimava, e lágrimas de ódio escorriam de seus olhos.


                                                                               

     Ifrit igualmente queimava, mas não se ouvia gritos saindo de sua boca. Pois a Lua Negra havia arrancado sua língua. Os gritos desesperados da vampira cessaram, quando o fogo já havia consumido boa parte de seu corpo, consumido sua vida, consumido sua alma.
    Restando o cheiro de carne queimada, cheiro que fez subir a bílis até a garganta da caçadora aprisionada.

       Lilith aproxima-se do corpo de Ifrit que ainda ardia. Tomado pelas chamas.



   ´´   E assim, dessa forma deplorável... dou fim a existência de Samael, uma das mais poderosas e temidas, serpentes do inferno. ``



      A Tentadora volta seus olhos amarelos para Madalena aos seus pés. Aproximando-se dela; E sem avisos a Tentadora desfere um chute violento em seu rosto... a caçadora cospe sangue.



   ´´  Você me trouxe problemas demais coelhinha! Vou retalhar você viva como fiz com seu pai... mas antes. Tenho uma surpresa final, para tão corajosa, e estúpida caçadora. ``



     A Lua Negra ruma na direção do menino adormecido sobre o altar. O momento de despertar o poder dentro dele havia chegado. E novamente arrasta Madalena com ela, e sem olhar para a caçadora Lilith fala :



   ´´  Irei despertar minha cria mais poderosa. E quando ela despertar como meu arauto, terá sede... muita, sede. E você sua coelhinha desgraçada, você será minha oferenda para ele. ``



      Madalena é largada aos pés do altar. O menino estava vestido com uma túnica de linho branco, ele havia sido banhado e seus longos cabelos negros cortados. Adormecido, em um sono profundo... um sono, de muitos pesadelos.
      A Lua Negra aproxima-se da criança, e pronuncia uma única palavra em seu ouvido, assim quebrando o feitiço de Adria que o mantinha adormecido. E também, o colocando sobre seu total controle.


                                                                            


    O garoto em fim desperta. Seus olhos traziam o mesmo tom amarelo e venenoso de sua mãe. E com a ajuda de Lilith ele senta-se sobre o altar. A Lua Negra apanha o cálice das mãos de um de seus lilins, o mesmo cálice em que o menino havia bebido pela primeira vez naquela mata escura. Ela volta-se para o vampiro ao seu lado,  e ordena :



    ´´  Traga-me o primeiro cordeiro para o sacrifício. ``



    E de dentro de um pequeno solar próximo as árvores, dois lilins arrastam um homem robusto pelos braços, que vem aos tropeços sem resistir aos seus captores. O homem trazia um ferimento no lado da cabeça. Eles o forçam a se ajoelhar ao lado do altar.

  O Animal Negro abaixa-se ao lado de Madalena e saca o punhal negro da cintura da caçadora. Ela observa em silêncio a lâmina negra em sua mão, a expõe a tênue claridade da lua vermelha no céu; e fala para a caçadora ainda observando fixamente o punhal.


        ´´   Essa coisa maldita esta sempre em meu caminho. ``



      Ela segura o homem pelos cabelos grisalhos, e força sua cabeça para trás o fazendo expor seu pescoço. E o pavor reflete-se nos olhos da caçadora, quando percebe que o primeiro sacrifício para o menino, era seu tio.CONTINUE LENDO

           


                            POSTAGEM ANTERIOR
     



    

sábado, 1 de abril de 2017

A Deusa Serpente ( Mal Eterno ) Part. 91



                                                                             




      Abaddon parte arrastando o corpo de Uriel pelo centro da sala em direção a grande escadaria, deixando um rastro escuro de sangue pelo chão.

      Os olhos amarelos da Lua Negra permanecem imóveis, tão frios como um inverno branco, fitando a cena mórbida a sua frente.

      Seu coração... tornou-se mais negro hoje.

      Ela volta sua atenção para os dois vampiros que permaneceram na sala. E apontando com o dedo indicador para a caçadora que soluçava em desespero encolhida no chão ordena aos lilins :


     ´´  Juntem esse saco de esterco e tragam comigo, e arrastem aquela cadela traidora também! ``


    Lilith referia-se a Amélia, a vampira que Artemisis havia libertado da cripta escura. Os guardas a haviam dominado com facilidade, e agora a arrastavam para os fundos da mansão.
   Onde Ifrit já encontrava-se acorrentado a um grande mastro de madeira... que serviria de alimento para o grande fogo. O pequeno lacaio de Caim, mal desconfiava de seu ardente e doloroso  fim.


                                                                                    

 
                                          
                                                              ******


   O pequeno Ifrit desperta sentindo a cabeça latejar, acompanhado de uma dor lancinante. E quando abre os olhos percebe a situação medonha em que se encontra. Seu corpo estava amarrado, acorrentado, tão apertado que o infeliz personagem tinha dificuldades para respirar. Uma crosta grossa de sangue agora seco, escorria da boca até o pescoço. O pequenino encara a Lua Negra com o que restou de seu rosto destroçado.
   

       Ela o observa silente, destilando sadismo feito veneno. Com seus cabelos vermelhos revoltos pela brisa da noite, vestindo seu longo casaco negro... com seus terríveis olhos amarelos, parecendo mais sem vida agora, do que antes.

      Desesperado, o antigo lacaio de Caim tenta protestar aos gritos... mas só aí percebe, o pedaço inchado sangrento e terrivelmente doloroso dentro da boca.

     Sua língua, havia sido arrancada!

     Lilith limita-se apenas a estreitar seus olhos macabros. Para só então exclamar :


    ´´  Percebi a traição em você desde o primeiro dia, não que demônios não sejam traiçoeiros mas, nunca tente enganar uma serpente. Pois sou quase tão antiga quanto seus irmãos.
   Não sei porque foi tão estúpido, fazendo uma travessia tão perigosa, somente para assumir uma forma tão frágil. No inferno eu não seria páreo para o terrível Samael, mas aqui... aqui, eu sou uma deusa! ``

      
                                                                   
                                                                          

  O diminuto personagem, parecia querer desesperadamente gritar em protesto... mas sem sua língua, tornou-se uma ação impossível. Entretanto, mesmo naquela forma pequena aquela poderosa entidade do inferno possuía uma força absurda. Mas seus esforços mostraram-se inúteis, ao tentar soltar-se.

   Ao perceber a aflição frenética de Ifrit, a Lua Negra esclarece sua dúvida :



   ´´   É inútil lutar, só está desperdiçando sua preciosa energia. Essas correntes foram forjadas com fragmentos de metal celeste... um artefato raro muito difícil de encontrar, quase impossível de se forjar, mas não impossível... Ele não detém somente seu corpo físico, pois o mais interessante é sua outra propriedade mística, ele aprisiona sua essência dentro desse corpo ridículo, então.. nada de abandonar a forma física pra escapar. ``



        O pequeno demônio, estava acorrentado á um tronco muito alto. Aos seus pés troncos menores e galhos secos.




     ´´  Você dará uma bela fogueira Samael, uma fogueira tão grande e brilhante; que até dos confins do inferno, poderá ser vista. ``



     O demônio abre dolorosamente a boca tentando um novo protesto. Mas somente um grunhido baixo reverbera em sua garganta. Lilith estende a mão para um de seus lilins, que lhe entrega um pequeno objeto cilíndrico enrolado em uma manta de veludo. Ela aproxima-se mais alguns passos de Ifrit, e revela para o lacaio de Caim o objeto em suas mãos.



   ´´  Acredito, que esteja sentindo falta disto, tome é seu. ``



  Ela joga aos pés do pequenino, um frasco de vidro. E dentro daquele cilindro fosco, a língua amputada, ensanguentada de Ifrit! Uma demonstração de poder do Animal Negro; Pois ambos, irão queimar!CONTINUE LENDO

                              


                                       POSTAGEM ANTERIOR